Nosso modo sobrevivência e o outro

A maior parte dos indivíduos possui algum trauma de desenvolvimento. E a reboque, um MODO SOBREVIVÊNCIA – comportamentos e limites que são subproduto desse trauma, uma forma de sobreviver a essa ruptura.

É a partir desse modo sobrevivência, desse jeito protetivo de existir, que estabelecemos nossas relações sociais.

Conectamos energeticamente com pessoas cujos traumas e modos operacionais vão reiterar e tirar os nossos da zona de conforto – penso que numa forma inteligente do sistema humano estimular seu APRIMORAMENTO.

Então as pessoas com as quais mais conectamos, são exatamente as que vão nos ativar e fazer PERCEBER os traumas, lutas, fugas e congelamentos. Vivemos em um desconforto familiar inconsciente.

Quando começamos a buscar consciência, autoconhecimento e REGULAÇÃO, reunimos RECURSOS para perceber que nesse paradoxo mora nosso caminho de EXPANSÃO em direção à essência.

Só que existem muitos desafios nessa jornada e um deles é sustentar a transformação do nosso sistema na VIDA SOCIAL – aquelas pessoas com os quais conectamos pelo trauma, inevitavelmente tentarão nos manter no lugar familiar pra eles.

Isso acontece por um motivo simples: tudo é energético. Nosso padrão traumático faz sentido em algumas relações por algum tempo. Quando nos transformamos, transformamos também o padrão energético.

Não mudamos o outro. Se ele mantém seu sistema no mesmo modelo traumático, provavelmente sentiremos desconexão e desconforto. O apego do outro ao modelo energético traumático funciona como um ímã tentando nos puxar de volta.

Penso que a melhor forma de lidar com esse momento do processo seja a EMPATIA e a CONTENÇÃO.

Ser empático para perceber que o lugar do outro é diferente do seu e suas razões para o apego ao seu estado antigo são particulares, individuais e precisam ser validadas e enxergadas também.

E dar contenção às suas possíveis reações de luta, fuga e congelamento, criando um ESPAÇO de renovação.

Perceber, ficar atento plenamente, gerar consciência, entender o estado do outro, conter ativações e criar assim continente pra criação.

Para agendar comigo a SESSÃO DE TERAPIA SOMÁTICA & EDUCAÇÃO MINDFULNESS basta enviar email para jana@janamagalhaes.com.

Previous articleSérie Manifesto 02 | Amor
Next articleSérie Manifesto 03 | Melancolia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *