Dias herméticos

Incorporar no cotidiano a prática de DIAS HERMÉTICOS vai te trazer leveza.

Chamo de DIAS HERMÉTICOS uma prática que trago comigo há mais de 20 anos – ou seja, bem antes de ser Terapeuta Somática e Educadora Mindfulness – que consiste basicamente em lacrar hermeticamente todas as EXPERIÊNCIAS que vivi naquele dia antes de dormir, transferindo as PENDÊNCIAS PRÁTICAS E EMOCIONAIS pro dia seguinte.

Para implementar a prática dos dias herméticos, é importante NUTRIR alguns hábitos que serão essenciais: AUTOCONHECIMENTO, PRESENÇA OU ATENÇÃO PLENA e DISCIPLINA.

Autoconhecimento porque é primordial conhecer a si mesmo – recursos, traumas e gatilhos – para que você possa estar presente.

Presença ou atenção plena para que você consiga ter percepção para quais tarefas do seu processo sistêmico foram conquistadas e se tornaram recursos integrados e ancorados e quais ainda estão pendentes e devem ser transferidos para o dia seguinte.

E finalmente disciplina porque ela é determinante para que você consiga manter esse hábito consistente e de fato colocar em prática as anotações, reflexões e fechamentos do dias herméticos.

Busco me manter muito presente o dia todo, independente de como e onde meu sistema esteja. No final do dia, anoto mentalmente ou em um caderno todas as experiências finalizadas, coloco-as em um saquinho imaginário e o LACRO HERMETICAMENTE. As experiências não finalizadas, ou seja, pendentes, sejam elas práticas ou emocionais, transfiro para o saquinho ABERTO do dia seguinte.

O objetivo principal desse hábito é REDUZIR A ANSIEDADE que a energia das pendências gera no nosso SISTEMA NERVOSO, através da VALORIZAÇÃO da EXPERIMENTAÇÃO e DESAPEGO.

Mesmo que você sinta que não finalizou de fato nada naquele dia, o hábito de ficar em ATENÇÃO PLENA para as experiências e as motivações que foram responsáveis pela não realização, já é uma GRANDE REALIZAÇÃO QUE DEVE SER VALORIZADA E CELEBRADA.

Fechar os dias herméticos promove leveza e liberdade, além de exercitar de forma potente a presença que é tão vital pra nossa autorregulação.

Previous articleDa Limitação do Trauma à Autorregulação
Next articleEnchente e regulação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *